Na Mídia voltar

Compartilhar
30
ago

Entrevista Tribuna de Minas – Alunos questionam critérios de verificação de fraudes nas cotas

“É muito interessante que a UFJF leve essas denúncias adiante. É dever da instituição apurar essas queixas, mas entendo que a falta de regulamentação das cotas é uma complicação. No caso específico da Federal, o que era utilizado até então era a autodeclaração, na qual o candidato afirma que se enquadra naquela cota. Por isso, os critérios deveriam ser incluídos nos editais de seleção, para que os candidatos se inscrevessem já conscientes sobre os parâmetros”, defende o advogado Caio Tirapani, que representa dois casos dos 17 suspeitos de fraude. Ele questiona, por exemplo, quais seriam as características fenotípicas levadas em consideração na avaliação de estudantes pardos.

Para o advogado, é preciso que os editais de ingresso na universidade enumerem quais critérios devem ser levados em conta para que os alunos ingressem por meio da política afirmativa. “Somos completamente a favor das cotas e, quanto mais debatermos esse tema, mais estaremos próximos de critérios que ajudem na diminuição prática da discriminação e na garantia de acesso à universidade pública pelos setores da população que são o alvo desse sistema, desde que esses parâmetros sejam bem descritos no edital, para que todos os candidatos conheçam as regras que regulamentam esse processo seletivo.”

Leia a notícia completa.

Notícias Relacionadas

Newsletter

Cadastre seu email e fique atualizado sobre os seus direitos. Receba informações e novidades de concursos públicos. Não se preocupe, você não receberá spam!

Você precisa de um advogado?

Entre em contato conosco.

Open chat
Oi, tudo bem? Você alguma dúvida?

Clique aqui e você será redirecionado para nosso WhatsApp!